Follow by Email

sábado, 26 de maio de 2012

Carpe Diem!


Veja a maneira com que as folhas caem, na verdade elas não caem elas dançam... Escute o som do vento, parece uma melodia não é mesmo? Escute, escute, escute menina! Te fará bem tenho certeza... 
Sinta as pequenas gotas de chuva caindo, sentiu? São frias e frágeis, eu sei. Deixam elas caírem, deixam elas te molharem, deixam elas te lavarem. Deixe o que for imundo, o que te fazer mal e o que te faz sofrer escorrer... Deixe escorrer por ralo a baixo, vai se sentir mais leve...
Puxe as cortinas, abra as janelas, deixe a luz ofegante penetrar a sua pele. Uau, mas veja menina como o sol brilha, ele parece os seus olhos! Que reconfortante não? Ele é o único que te esquenta... 
Role na grama, leia seu livro, isso te fara sair da realidade menina, ela é cruel não é? Eu sei, a realidade maltrata certas pessoas. A grama te faz lembrar a infância? 
Então! Vire uma criança, de gargalhadas de seus tombos, beije seus machucados. 
Ei, viu aquela nuvem? É, ela sorriu para você. Tão leve não? Ela quer que você se sinta assim. 
Esta percebendo? A dor esta diminuindo... Isso é bom, extremamente bom. 
Veja menina, neve! Você acredita? Neve! Mas que mágico, pequenos flocos brancos caindo do céu. Abra a boca, deixe essas coias flutuantes encostarem o céu da sua boca. Não é maravilhoso? Derrete! Que sensação estranha, parecemos crianças felizes. 
Viu menina? Você pode ser feliz com pouca coisa. 
Percebeu? Você sentiu seu dia. Isso é ótimo não? Então, toda vez que se sentir só faça isso, carpe diem! 


Nenhum comentário:

Postar um comentário