Follow by Email

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Cadê você felicidade?


A um determinado tempo eu já não saia para fora, ou melhor dizer não andava no local onde eu moro. Evitava qualquer coisa, qualquer lugar, qualquer sentimento que fizesse as más lembranças saltitarem de meu peito.
E, no caso, qualquer beco, esquina e ruas me fariam lembrar desse ser desprezível. Bom .. me achei forte o suficiente para aguentar qualquer coisa, qualquer situação, qualquer surpresa, sai ..
O primeiro passo do portão para fora, não foi tão difícil quanto imaginei e para falar a verdade nem o percebi. Fui ao encontro de minha prima, não queria ficar só com as lembranças, e se tivesse algo para poder entreter minha mente desocupada seria ótimo! Ficamos tagarelando, andamos, compramos alguma besteira para comer, que no caso é um hábito. Quando sentamos na densa calçada de cimento, para poder cochichar algo ou coisas de meninas, o ser que é o motivo de minha dor durante tempos apareceu.
O estado de choque permaneceu por breves segundos, o buraco que estava cicatrizado em meu peito sangrou, foi como se ele tivesse cutucado e o arrancado! A maquina de bombear sangue saltitou e naquele exato minuto meu coração não era apenas um órgão, ela era uma maquina de bombear sangue que me fazia sofrer. O que eu evitei durante meses, pareceu não significar e nem me satisfazer em nada, apenas prolonguei a dor..
Ele me fitou, e aquilo me constrangeu, parecia ver as inúmeras emoções e sentimentos que passavam em minha face. Ele veio andando, rumo a minha direção, estava tão paralisada que não soube o que fazer naquela ocasião.  Então peguei a o celular para fingir que não tinha notado a sua presença, e que se tivesse, não tinha feito nenhuma diferença. Tentei fingir estar mexendo na tela fazia do celular.
Mas cada vez mais estava próximo, ele estava forçando demais, eu não seria responsável por meus atos, o corpo dele é como um imã, me atraia. Fechei os olhos, esperando o que ele ira falar, controlando meu corpo, minha mente, meu impulso. Ele trocou alguma palavras, percebeu que eu não estava afim de falar, e como em um gesto de saudação me deu um beijo na bochecha.
Apertei tanto os olhos, que pensei que eles iram estourar, senti um calafrio subindo em minha coluna, senti meu coração batendo tão forte, querendo algum abrigo, querendo o seu amor..
Pensei que iria enfartar, por isso eu não queria sair, eu não queria sentir isso, não queria me iludir e nem ter a sua amizade. Quando consegui me conter e perceber que não era o centro do mundo, observei uma menina não linda, mas também não feia, era bonita mas nada que me invejasse, me fitando.
Só ai que me toquei, a realidade me fez ficar mais dolorida, aquela jovem menina era sua atual namorada, e isso doeu. Uma grande parte da dor foi sim, pelo fato dele ter me trocado e conseguir seguir em frente sem nenhum recendimento, outra parte foi por saber que ele estava feliz, enquanto o motivo de minha dor principal era ele, e a menor foi que eu sabia que ele faria com ela o que fez comigo, assim como fez com Fulana e Ciclana.
Ele pareceu entender minha dor, só entender porque sentir eu tinha a absoluta certeza de que não sentia. Ele andou em direção a ela, e quando os seus olhares apaixonados se encontraram foi um momento perfeito, e confesso senti inveja! Como se não bastasse ele olhou para traz, não para perceber qual seria minha reação mas sim para me olhar e tentar ver que fiquei bem. Seu esforço foi em vão, era óbvio de que eu não ficará bem, era claro que eu ainda o amava e que tentar esconder foi inútil, e quando ele percebeu isso, seu olhar foi de pena, lamento, de culpa ..
As lagrimas queria saltitar de meu rosto, me senti abandonada; As pessoas dizem entender sua dor, como? Nunca sentiram! E acham que com olhares e singelas palavras vão te reconfortar.. E isso acaba sendo um gesto inútil.
E claro que como qualquer outra garota normal, assim que chegasse em casa me trancaria em meu banheiro e choraria, mas fiz diferente. Assim que cheguei, fiquei me perguntando o que tinha de diferente dela, e fiquei me encarando no espelho, e depois de horas já não conseguindo mais inventar defeitos para mim mesma, percebi que se dependesse de alguém ou algo para ser feliz nunca seria, porque seres humanos sempre erram, e um desses erros é mentir e decepcionar, então percebi que a pessoa que estava no espelho é a que realmente me quer e me fará feliz!
  
 

5 comentários:

  1. Oiii, é a primeira vez que visito o seu blog e ele é muitoooo lindo parabéns , e é claro q eu estou seguindo, bjos

    Te convido para visitar o meu blog e se gostar me segue, ficarei grata

    http://toquaseprontaprasair.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que bom que você gostou!
      Claro que te visito e pode deixar, se gostar eu sigo sim.
      Obrigada fofa, beijos;*

      Excluir
  2. ameei o texto e o blog tambem :) seguindo , se puder me seguir de volta agradeço
    desde ja *-*

    http://brunnaforfuun.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Que texto lindo, eu realmente me identifiquei. Por muito tempo, depois de certas coisas terem acontecido na minha vida, eu passei a me isolar dentro de casa e quando tinha que sair na rua, parecia uma foragida da policia a olhar para os lados com medo de ver "aquela" pessoa indesejável. Tinha muito medo, mas queria muito ser feliz e ainda quero. E acho que não deves desistir, confia mais em ti pois ainda podemos encontrar essa felicidade! Acredite! :)

    ResponderExcluir
  4. Olá... Estou participando do concurso do texto mais bonito, gostaria de pedir uma ajudinha... leia o texto se gostar votem em mim.. http://asoonhadora.blogspot.com/2012/02/estou-bem-muito-bem.html
    O link para votação esta lateral ao texto... encontre o meu blog na lista(Dias melhores para Sempre!!!) e vote não esqueça de ler o texto e lindo e sempre vale a pena refletir
    Obrigada!!!!
    Bjks
    Daiana - Dias Melhores para Sempre !!!
    http://daidesiderio.blogspot.com

    ResponderExcluir